terça-feira, 6 de abril de 2010

The Blind Side (2009)

"You're changing that boy's life. No. He's changing mine."

Vou ser sincera. Quando o meu pai me disse “Joana, hoje vamos ao cinema. Vamos ver aquele filme em que aquela actriz ganhou o Óscar! ”, eu fiquei um pouco aborrecida, pois associei logo a Sandra Bullock e a The Blind Side. Pensei que seria daquele género de filmes que recebe demasiada atenção, para depois ser uma desilusão na tela. E não me apetecia ver outro típico drama desportivo.
Nunca me orgulhei tanto de estar enganada.
Entrei no cinema com uma cara, saí dele com outra: boquiaberta, não parava de pensar no filme. Transmite-nos esperança, persistência, e é uma história que se deve tomar como exemplo. Saber que é de facto verídica faz-me pensar que talvez a raça humana não esteja perdida.

The Blind Side é um filme realizado por John Lee Hancok e é baseado no livro de 2006 The Blind Side: Evolution of a Game de Michael Lewis. The Blind Side conta-nos a história verídica de Michael Oher, um jogador de raça negra de futebol americano. Quando era pequenino, foi tirado da sua mãe viciada em crack, e desde então tem estado com diversas famílias, fugindo sempre depois de algum tempo. Ele tem três características especiais que o definem: uma aptidão inata para o desporto, resiliência e um instinto de protecção. No entanto, sendo um adolescente sem lar e com uma vida bastante difícil, consegue entrar numa escola cristã devido ao seu enorme talento para o desporto. Rapidamente cria uma amizade com Sean Tuohy, um rapazinho muito aliciante. A família de Sean é a típica família branca e de classe al
ta. A mãe deste, Leigh Anne Tuohy, é desempenhada pela actriz Sandra Bullock. Numa noite gélida e chuvosa, Leigh Anne e a sua família encontram Michael Oher a andar sem rumo na estrada; com um coração de manteiga, Leigh Anne oferece a sua casa por uma noite. O que começou por ser um simples mas grande acto de generosidade, acabou por ser um momento de viragem na vida de Michael e na de todos que o rodeiam. Michael Oher começa a ficar integrado na familía Tuohy. A sua vida começa a sorrir, mas para que continue a brilhar, tem que superar diversos desafios, até que finamente tudo resulta no seu contrato com a equipa Baltimore Ravens, fama, glória, e o estatudo de melhor jogador de NFL de 2009.

Adorei que o filme tenha abordado o tema da “família rica inundada pelo estereóti
po que afinal tem um bom coração e ajuda um miúdo negro a sair das ruas” sem ser chato. Parece um cliché, este tipo de filme, pois sendo um drama desportivo parecia que não tinha muito por onde se lhe pegar. Mas o realizador John Lee Hancok teve uma visão magnífica, e não falhou em transpô-la. O argumento é muito forte, e muito inspirador. Não falha em passar a mensagem às pessoas. O estereótipo, a generosidade, o bom coração, a vida díficil, a luta e a persistência são alguns dos temas muito bem abordados.
O papel de Sandra Bullock está magnificamente bem desempenhado, totalmente credível e com traços característicos da actriz. Sandra Bullock faz com que nós espectadores queiramos conhecer Leigh Anne Tuohy pessoalmente. E assim que a ouvimos falar, rapidamente esquecemos a cor de cabelo neste filme! E como excelente surpresa temos Jae Head, que faz de Sean J. Tuhoy. O miúdo é quase como a alma do filme, irradia completamente!Igualmente incrível foi ver Tim McGraw a fazer o papel de pai da família, completamente inesquecível. Quinton Aaron estreou-se no grande ecrã como Michael Oher; fez o seu papel exactamente como deveria ser feito. É uma personagem muito gentil, e a maneira como foi abordada pelo actor é maravilhosa. A presença de Kathy Bates não é memorável, mas é muito boa.
Nem tudo são rosas em Hollywood, pois não? Apesar de as qualidades do filme dizimarem quaisquer defeitos, é bom mencioná-los. A única grande crítica que tenho ao filme é a sua extensão. Acho que está excessivamente longo, tirando uns 25 minutos do filme não faria grandes estragos. No entanto, só se repara nisso quando o filme acaba.

Em síntese, é realmente dos melhores filmes de 2009. Saíram do cinema com um sorriso nos lábios, inspirados.
Conseguia inumerar outras 1001 razões para que vejam o filme mas... fico-me mesmo pela simples frase: VEJAM O FILME.

EXAME

Realização: 9/10
Actores: 9/10
Argumento/Enredo: 8/10
Duração/Conteúdo: 6/10
Transmissão da ideia principal do filme para o espectador: 9/10

Média Global: 8.2/10

Crítica feita por Joana Queiroz


Informação

Título em português : Um Sonho Possível
Título Original: The Blind Side
Ano: 2009
Realização: John Lee Hancok
Actores: Quinton Aaron, Sandra Bullock, Tim McGraw

Trailer do filme:

1 comentário: