segunda-feira, 16 de maio de 2011

Mother's Day (2010)

Darren Lynn Bousman, mais conhecido pelo seu trabalho na realização em Saw II, III e IV, assumiu as rédeas do remake de Mother's Day, originalmente estreado em 1980. É um filme em que Bousman claramente não desvia o seu registo pelicular, pois o nível de sangue, gore e massacre, quando comparado com seus outros filmes, é praticamente o mesmo. Não era nada que não tivesse à espera, pois "incrivelmente violento" é inevitavelmente o rótulo atribuído aos filmes de Bousman. Mas devo salientar desde já que Mother's Day surpreendeu-me pela positiva, pois esperava muito menos do filme. Digamos que o trailer não está propriamente apelativo, e o título do filme também não é chamativo. Pois bem, não está extraordinário, mas é uma surpresa que todos os fãs do género devem ver.

Bem, é o génio por detrás de Saw! Logo isso diz-nos qualquer coisa... Aqui proporciona-nos um filme caótico e infernal: Beth Sohapi (Jaime King) e Daniel (Frank Grillo) estão a reconstruir as suas vidas após a morte trágica do seu filho. Têm uma nova casa, e convidam os seus amigos para uma festa. Mas quando Izaak (Patrick John Flueger) e Addley Koffin (Warren Koke) entram na casa para resolverem como salvar o seu irmão mais novo (que tinha sido baleado após uma tentativa falhada de assaltar um bando), pensando que a casa pertencia à sua mãe, fazem de todos os convidados na casa seus reféns, e telefonam à "Mother" (Rebecca de Mornay) para resolver a situação. Claro está, a família Koffin causará imensos estragos, à procura de dinheiro para conseguirem escapar, ao mesmo tempo que conseguem virar todos os reféns uns contra os outros, destruindo todas as possibilidades de sobrevivência.

Mother's Day tem um começo lento, mas gradualmente vai-se desenrolando, e deparamos-nos
com cenas verdadeiramente tensas e de cortar a respiração. É nessa medida em que considero que o filme está bem arquitectado, não obstante, por vezes, algumas cenas serem demasiado extensas ou até mesmo desnecessárias. É neste aspecto que considero a realização de Bousman um pouco cansativa, pois não só não é inovadora, como é repetitiva e enfadonha... Achei algumas sequências demasiado previsíveis. No entanto, houve outras que me conseguiram surpreender totalmente. É uma dicotomia constante, sendo um ponto negativo mas também positivo. O filme também nos demonstra até que ponto a natureza humana é animalesca. O instinto de sobrevivência é bastante activo e por vezes, as pessoas fazem mesmo de tudo para sobreviver, mesmo sendo destrutivas e egoístas. A linha entre a loucura e sanidade é, de facto, bastante ténue. Considero, no entanto, que há alguns erros a nível de argumento, há decisões que as personagens tomam que são de loucos, e não sei até que ponto é propositado, mas acaba por ser irrealista.

Em geral, as performances dos actores estão bastante sólidas e realistas. Aliás, era algo a que estava expectante, pois a situação com que nos deparamos no filme é mesmo aterradora, logo esperava que os actore
s transmitissem a 100% o desespero e o medo que é estar naquela situação. E fizeram-no muito bem. Jaime King, como sempre bastante credível, assume a liderança do elenco de uma maneira muito segura. Rebecca de Mornay está verdadeiramente espectacular no filme. A sua performance é aterradora e intimidante, atrevo-me mesmo a comparar com Anthony Hopkins a interpretar Hannibal Lecter; Aquela calma e aparente serenidade, posteriormente contraposta com terror e insanidade num momento seguinte. Os restantes actores também fazem um trabalho satisfatório, tanto os que interpretam os vilões como as vítimas. Destaco Shawn Ashmore, que conhecia pelo seu trabalho em Frozen, igualmente aqui bastante bem. Um filme de terror com um excelente elenco é algo bastante raro hoje em dia, sendo uma das suas mais valias.

Em tom de conclusão, temo que terei que me repetir... Mother's Day é uma boa surpresa, sendo surpreendentemente sólido e intenso, não obstante ter as suas falhas. Vale a pena dar uma olhadela.


EXAME


Realização:
6/10
Actores:
8.5/10
Argumento/Enredo: 7/10
Duração/Conteúdo: 6/10
Transmissão da ideia principal do filme para o espectador:
7/10


Média Global: 6.9/10

Crítica feita por Sara Queiroz


Informação


Título em português:
Título Original:
Mother's Day
Ano:
2010
Realização:
Darren Lynn Bousman
Actores:
Deborah Ann Woll, Shawn Ashmore, Lisa Marcos, Jaime King, Rebecca De Mornay

Trailer do filme:


1 comentário:

  1. Gostei muito do filme!
    Tem muitas inverissimilidades, é verdade! Principalmente no fato dos personagens nunca tentarem se aproveitar dos melhores momentos para atacar e desarmar os algozes. Neste contraponto, destacam-se as cenas onde ao derrubar os vilões, as vítimas nunca os desarmam ou os atingem até certificarem-se de que estão realmente mortos, deixando sempre alguma margem para que sobrevivam e retornem armados.

    ResponderEliminar