quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

The Tourist (2010)

"It all started when he met a woman."

Depois de vencer um Óscar para Melhor Filme Estrangeiro com o filme “A Vida dos Outros”, seria de esperar de Florian Henckel von Donnersmarck algo com muito mais conteúdo e substância do que esta vulgar história de crime, contada num tom relaxado.

O cenário escolhido para contar esta história é espectacular e adequado ao enredo do filme. Se durante as quase duas horas de filme não há quem impressione muito, a cidade de Verona consegue de facto captar toda a nossa atenção. Nesta história, Frank Tupelo (Johnny Depp) é um comum turista que viaja até Verona no sentido de relaxar após um pesado desgosto amoroso. No entanto, os seus solitários planos mudam quando conhece Elise Clifton-Ward (Angelina Jolie), uma misteriosa mulher que o aborda e o catapulta repentinamente para a sua vida. O que Frank Tupelo não sabe, é que Elise o envolveu num plano para encobrir o seu grande amor, que roubou milhões de euros a um poderoso homem da máfia e é também procurado pela polícia.

Agora que fui obrigado a resumir o enredo deste filme, apercebo-me que se fosse abordado de outra forma , com outros contornos, até poderia ter sido muito bem conseguido. No entanto, a meu ver, não passa de um típico filme de sábado à tarde. Uma das grandes falhas do filme é a forma ridícula, forçada e infundamentada como Frank Tupelo se deixa ir facilmente atrás de Elise, uma mulher que não lhe dá grande atenção desde o início e não revela nada sobre a sua vida ou identidade. Angelina Jolie consegue colocar na sua personagem características que lhe conferem um ar poderoso e primordial, mas esse perfil não bate certo com o de Frank, um intelectual e desinteressado homem que apenas procura umas férias. Em suma, Angelina Jolie e Johnny Depp não resultam enquanto dupla.
Consigo reconhecer algum mérito nas cenas de acção, que apesar de serem pouco exploradas conseguem causar-nos alguma sensação de puro entretenimento. A banda sonora do filme está muito bem conseguida e bem aplicada e é talvez aquilo que melhor corresponde e se associa à principal ideia do filme. O argumento é simples e pouco elaborado. Não digo que fosse necessária uma base muito mais consistente para o tipo de filme que é, mas esperava algo menos objectivo e mais rico. A nível de direcção fotográfica, um grande aplauso para John Seale, que explora a maravilhosa cidade de Verona de uma forma espectacular.

Voltando ainda à apreciação dos autores, Paul Bettany está igual a sempre, desempenhando o seu papel de forma exemplar e única. No entanto, eu tinha este actor como alguém que apenas aceitava projectos mais relevantes e marcantes, com mais relevância e enriquecimento dramático. Ainda assim, compreendo que é a sua profissão e que deve ser difícil resistir a entrar num potencial Blockbuster. Finalmente, quero deixar bem claro que gosto do trabalho de Johnny Depp e reconheço nele grandes capacidades de representação. No entanto, entendo que sempre que ele desempenha o papel de Jack Sparrow, deveria fazer uma qualquer terapia que o fizesse esquecer os “tiques” e alguns traços característicos da personagem de “Piratas das Caraíbas”.

Em suma, um filme sem sal, produzido “porque sim”, sem grande propósito. Deixo aqui também uma grande nota de descontentamento com a Imprensa Estrangeira de Hollywood (associação responsável pelos Globos de Ouro), que nomeou este filme em diversas categorias, incluindo melhor actor e actriz principal, reduzindo e desengrandecendo totalmente aquilo que se pode considerar um grande desempenho digno de prémios. Felizmente, parece que a Academia entrou em sintonia comigo e ignorou por completo este “Turista” perdido.

EXAME


Realização: 5/10
Actores: 4/10
Argumento/Enredo: 6/10
Banda Sonora: 7/10
Fotografia: 8/10
Duração/Conteúdo: 5/10
Transmissão da principal ideia do filme para o espectador: 5/10

Média Global: 5.7/10

Crítica feita por Pedro Gonçalves

Informação

Título Original: The Tourist
Título em Português: O Turista
Ano: 2010
Realização: Florian Henckel von Donnersmarck
Actores: Johnny Depp, Angelina Jolie, Paul Bettany

Trailer do Filme


6 comentários:

  1. Muito obrigado Margarida. Vai continuando a passar por aqui e a acompanhar o nosso blogue e não hesistes em deixar sugestões!

    ResponderEliminar
  2. Pedro, concordo com quase tudo que disseste na crítica, mas devo dizer que estava à espera de bem pior. Fui vê-lo mentalizada que seria o pior filme de sempre, por isso até nem o achei assim tão mau. Ás vezes mais vale não ter expectativas nenhumas, para que possamos receber o filme da melhor maneira possível.

    Mas 4/10 nos actores? Sim, Angelina Jolie fez o papel de Angelina Jolie e Johnny Depp fez o papel de um Jack Sparrow menos interessante, mas mesmo assim tiveram interpretações consistentes, na minha opinião.

    ResponderEliminar
  3. é verdade Joana, talvez tenha sido um pouco duro, mas apesar de nem ter desgostado totalmente da Angelina Jolie, esta minha pontuação do aos actores é porque a campanha que promove este filme baseia-se basicamente na atracção que pode ser ver Johnny Depp e Angelina juntos, quando é claramente dos pontos mais fracos deste filme. Aquela relação deles tão fingida e forçada não me convence nada! Já para não falar do final do filme, que é ridículo que só não revelei por uma questão de príncipio. Epa, o 4/10 deveu-se mais a uma indignação com as nomeações deles nos globos de ouro e algumas opiniões super positivas sobre esta dupla que eu tenho visto, alguém tinha de manifestar o oposto ehehehe.

    ResponderEliminar
  4. Sem duvida entendo que este filme, saidínho do nada, é bastante confuso em qualquer avaliação feita, mas no geral a pontuação parece realmente muito baixa.
    O filme está até cativante, apesar que meio estranho ao inicio, muito capaz de surpreender seja quem for com o fim, e sem dúvida alguma um filme interessante que todos a meio querem ver mais um pouco e mais um pouco para descobrir algum tipo de pista, para desvendar a tal estranheza.
    Tem um grande bónus, que nem sempre é conseguido, consegue encaixar muito bem toda a acção com o romance, e as partes cómicas que embelezam sem dúvida todo o filme.
    Apesar de ser surpreendente, o fim realmente leva-nos a reflectir muito no filme, mas ainda assim ganha pelo valor cómico =P
    Quanto a personagens e actores, não acho que tenham tido um mau desempenho, mas não solto nenhum 'bis' a ninguém, e esse romance pode não convencer, mas na minha opinião, seguindo o filme a par e passo, está no bastante bem executado.
    Em geral acho apenas que lhe falta uma espécie de objectivo, sem querer desvendar nada, falta algum tipo de razão para tamanha artimanha, "e se não tivesse corrido tudo tão bem?", parece que o filme foi meio forcado na relação linha temporal/acontecimentos, como me hei-de explicar, parece que foi mesmo tudo feito para acontecer assim, sem qualquer imprevisto, e isto pode parecer estranho vindo de quem disse que era um filme surpreendente, mas tem realmente alguma falha neste campo, que no fim me deixou a pensar um bocado.
    Não deixa de ser uma boa crítica, e um filme ,que ainda assim, aconselho ver pois leva um 10 para mim, em nível de entretenimento.

    ResponderEliminar
  5. Eu não o achei sem sal, tinha muita ação.

    "O Turista": 4*

    "O Turista" tem momentos hilariantes e cenas de pura ação, tem também surpreendentes reviravoltas e uma pitada de romance.
    "The Tourist" tem um bom elenco e uma boa química entre os protagonistas, o que mostra a qualidade do filme.

    Cumprimentos, Frederico.

    ResponderEliminar