sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Super 8 (2011)

"It arrives."

Aliança de Steven Spielberg de J.J. Abrahms?
Fasten your seat belts, vai ser o melhor filme do ano! Bom, não é bem assim. Super 8 é um filme avassalador ao início, promete e promete, mas que no fim não corresponde às expectativas iniciais; até parece ser realizado por um realizador diferente. Super 8 corresponde a um filme de espectativas paradoxais: por um lado, esperava-se muito pior, pois hoje em dia vivemos numa década em que os apenas os efeitos especiais e clichés suportam os filmes; por outro lado, esperava-se muito melhor do criador de Alias, Lost e Fringe.
A história é simples mas eficaz. No Verão de 1979, um grupo de amigos testemunha um trágico desastre de comboio enquanto filmavam uma curta-metragem. O grupo de
pressa se apercebe que afinal não foi apenas um acidente. Pouco tempo depois, desaparecimentos e situações inexplicáveis começam a ocorrer e as entidades locais tentam descobrir a verdade, revelando ser algo mais aterrorizador do que alguma vez se tinha pensado.

O filme foi realizado pelo grande J.J. Abrahms, que nos presenteou com magníficas séries como Lost e nos deu a nova e excelente versão de Star Trek.Muita gente concordará comigo quando afirmo que Super 8 parece ser um fan made movie a Steven Spielberg. Este último é uma grande inspiração para o realizador e isso nota-se durante o filme.Todo o ambiente de Super 8 imediatamente nos transporta para a década de 70 e outras décadas de clássicos de Steven Spielberg. O filme tenta recriar a inocência da idade de ouro, e é uma ode de amor à indústria cinematográfica. Super 8 pode não ter uma história propriamente original, mas tem algo que o Cinema há muito nos deixou de trazer: uma história concreta e familiar, aventura e mistério, características típicas dos filmes clássicos de Spielberg. É de facto com nostalgia que assistimos a Super 8.

O conjunto da realização de JJ Abrahams com a produção de Steven Spielberg só prometia ser avassalador e, claro, JJ Abrahms fez um bom trabalho, porém um pouco decepcionante à medida que o filme atinge o clímax.Gostei particularmente de alguns detalhes, como os posters de filmes clássicos (Star Wars) e também que as crianças fossem grandes fãs da Sétima Arte e estivessem a filmar um zombie movie inspirado em George A.Romero.

Creio que o filme começa com uma boa premissa e uma narrativa que nos deixa bastante intrigados: a história vai sendo exposta de uma maneira gradual e que realmente nos prende. Contudo, chega a ser decepcionante em alguns pontos. Super 8 não chega a corresponder às expectativas iniciais, que são elevadíssimas pela simplicidade da história. De repente o filme perde-se na sua alta produção e “esbanja” efeitos especiais em demasia que contrastam com a suposta simplicidade do início. Sim, a estética dos anos 70 está aliada a efeitos visuais modernos; contudo, chega a ser exagerado e desse modo temos um útimo acto bastante cliché, que cai no poço de blockbusters.

A nível de performances dos actores, é de salientar os jovens actores. Todas as interpretações são bastante credíveis e superam as dos actores seniores. De facto, mal sentimos a juventude do elenco, parece que estamos perante um grupo de actores profissionais. Destaco Elle Fanning, que tem um talento enorme e que promete vir a ser uma grande estrela.

Concluindo, destaco em Super 8 a agradável surpresa que foi, contudo não esperem que seja o clássico e o filme brilhante que prometia ser. O seu final meio "despachado" e cliché estragam um pouco os primeiros oitenta minutos que prometiam um outro clímax. Mesmo assim, creio que passarão um serão agradável.


EXAME

Realização:
7/10

Actores:
8/10

Argumento/Enredo:
6.5/10

Duração/Conteúdo:
7/10
Efeitos/Fotografia: 7/10
Transmissão da principal ideia do filme para o espectador: 7/10

Média Global:
7/10

Crítica feita por
Joana Queiroz

Informação


Título Original:
Super 8

Título em Português:
Super 8

Ano:
2011

Realização:
J.J.Abrahams

Actores:
Elle Fanning, Amanda Michalka,Kyle Chandler

Trailer do Filme



6 comentários:

  1. Tinhas expectativas demasiados altas para este filme, acabei por n gostar mt.

    Para quando as críticas dos filmes Harry Potter?

    Continuem o bom trabalho :D

    ResponderEliminar
  2. Convence num género perdido no tempo. Praticamente de acordo.


    Abraço
    Frank and Hall's Stuff

    ResponderEliminar
  3. @ Anónimo: Sim, com expectativas muito altas o filme acaba por desiludir. Contudo, não deixa de ser bom entretenimento.
    Eu sei que as críticas do Harry Potter estão bastante atrasadas, isto também foi devido ao facto de um dos contribuidores não poder colaborar na elaboração delas, por isso é que está a demorar mais um bocadinho. Pedimos desculpa pelo atraso, está para muito em breve. Obrigada pela paciência :)

    @ Bruno Cunha: Não poderia dizer melhor, convence num género perdido no tempo. Obrigada pelo comentário.

    ResponderEliminar
  4. Ok, obrigado. É que quero mesmo muito lê-las, é das minhas sagas preferidas e gosto muito mesmo de ler as vossas opiniões.

    Tenho mais algumas sugestões para quando tiverem tempo: Cabaret, clássicos Disney, X-Men, Dreamgirls, África Minha,

    ResponderEliminar
  5. Nós também gostamos muito da saga Harry Potter e, aliás, estamos a pensar começar a fazer um especial sagas (star wars, lord of the rings, x-men, kill bill, spider-man...);
    Mas realmente tem sido apertado. Mas muito obrigada!

    Obrigada pelas sugestões, teremos em conta!

    ResponderEliminar
  6. Discordo nalguns pontos do que foste referindo.
    É certo que Super 8 prometia bastante, aliás foi mesmo uma manobra assumida de markting o facto de não ser referido em nenhum trailler nem outdoor o que realmente estava dentro daquele comboio. No entanto, a meu ver, penso que o final concluiu bastante bem a história e não concordo em nada contigo quando dás 6.5 ao argumento/enredo.
    Este é um filme com mão do Spielberg, penso que ninguém que se dedicou a ver este filme considerou que Abrahms, um realizador com um sucesso quase meteórico, responsável por filmes como Star Treck ou séries como Fringe, elaborasse uma obra tão ingénua, pura e familiar como é Super 8. O enredo, desde o início ao fim tem o carimbo bem marcado de Spielberg: desde a cumplicidade do grupo de jovens de épocas passadas, à homenagem ao cinema, à presença de extraterrestres. Por esta razão é que o fim não choca, o fim conclui na perfeição a história.
    Porque senão vejamos, como termina E.T.? O personagem é morto? não. O extraterrestre quer somente voltar para casa, no entanto é mal compreendido. Em Super 8 o que acontece? Exactamente a mesma coisa, o alien é "mau" porque as pessoas não o compreendem, ele faz o que faz para chegar ao seu planeta.
    Por estas razões não fazia sentido outro final, os miúdos no fundo auxiliam o extraterrestre a abandonar a Terra, aliás, numa das últimas cenas do filme, o ar absolutamente horrendo do extraterrestre contrastava com a sua ternura para com o miúdo.
    Concluindo este é um filme do Spielberg com ajuda de JJ Abrahms, onde existe quase uma passagem de testemunho do mítico realizador para o criador de Fringe que resultou, na minha opinião, num dos melhores filmes do ano.

    ResponderEliminar