quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Avatar (2009)

Falar de Avatar é falar do acontecimento cinematográfico da década. Especialmente no que diz respeito às vertentes técnicas, mas não só; Avatar é um filme poderoso e fascinante em todos os aspectos, ainda que se destaque mais na componente visual, por ser tão apelativo e revolucionário. James Cameron, digam o que disserem, é um visionário. Para muitos, é considerado como um dos realizadores mais sobrevalorizados do Cinema, no entanto, não deve ser negada a sua extraordinária visão. O nível de detalhes é ridiculamente espantoso, nada escapou ao realizador, que transmitiu a sua mensagem de maneira quase perfeita. Aliás, debruçar-me sobre a espectacularidade a nível visual é quase desnecessário, pois teria que inventar novas palavras para descrever o quão deslumbrante é. É de facto impossível não parar de elogiar quando deparada com tamanha grandeza.

Sem revelar muitos detalhes do enredo, Avatar conta a história de um ex-Marine, Jake Sully que se vê envolvido num projecto científico e militar num planeta desconhecido, habitado por
"aliens", o povo Na'vi. Em forma de "Avatar", um corpo alien controlado pela sua mente humana, Jake Sully é enviado para descobrir mais sobre o povo, e de arranjar maneira de afastá-los dali, pois a sua residência assenta em cima de uma substância vital para a sobrevivência da Terra. Só que Jake Sully depois conhece Neytiri, uma nativa que começa a ensinar-lhe os costumes dos Na'vi, e surge um romance, o que começa a dividir e a prender bastante o ex-marine entre os dois mundos. Avatar é quase um filme perfeito, mas claro que peca em algumas coisas, que fazem a diferença. Acho que o defeito principal reside na falta de desenvolvimento de personagens, pois penso que poderiam ser mais aprofundadas. No entanto, não se deixa de se estabelecer uma ligação emocional com as mesmas, pois a história é mesmo muito envolvente. Sinceramente não percebo muito as críticas que se fazem relativamente à suposta falta de conteúdo e substância do argumento de Avatar. Cliché? Talvez. Mas o que não falta neste argumento é criatividade, pelo menos na maneira como a história é contada. Para além do mais é recheado de valores moralistas e ideias ambientalistas, temas que são bastante pertinentes nos dias de hoje e que permitem ao espectador uma introspecção e uma reflexão. A mensagem do filme é de facto transmitida, retrata na perfeição a condição e essência do homem. Adoro o dilema com que a personagem Jake se depara, e esse aspecto está de facto muito bem conseguido, o apercebimento de que existe muito mais humanidade nos Na'vi do que nos próprios humanos.

As personagens apresentadas são fortes e convincentes, apesar de achar que lhes falta certo aprofundamento. Sam Worthington está de louvar na interpretação da personagem Jake Sully, pois espectador encontra-se inevitavelmente super envolvido na sua história, nas suas dores e dilemas. Relativamente a Zoe Saldana, brilhante como sempre na interpretação da nativa Neytiri. A química entre ambos é bastante notória! Adorei ver Sigourney Weaver, é impressionante como a senhora nunca falha, é sempre sublime nos seus papéis.

Em suma, é um filme sensacional que cativa de maneira paradoxal, por um lado através da simplicidade da história, e por outro pela complexidade e deslumbramento a nível visual. Sinceramente, não me canso de rever. Só espero é que as sequelas sejam igualmente boas.

EXAME

Realização:
9/10
Actores:
8/10
Argumento/Enredo:
7/10
Duração/Conteúdo:
8/10
Efeitos/Fotografia:
10/10
Transmissão da principal ideia do filme para o espectador:
9/10

Média Global: 8.5/10

Crítica feita por Sarah Queiroz

Informação


Título Original:
Avatar
Título em Português: Avatar
Ano:
2009
Realização:
James Cameron
Actores: Sam Worthington, Zoe Saldana, Sigourney Weaver, Michelle Rodriguez

Trailer do Filme


5 comentários:

  1. Um belissimo espetáculo visual e sonoro. Avatar é um blockbuster bombástico.

    http://cinelupinha.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. É o blockbuster da década. Não pela qualidade mas pelo hype gerado à sua volta. Espectacular tecnicamente, no resto deixa a desejar. Mas no fim, deixa-me um pouco desiludido mas promissor em relação ao que o 3D pode conquistar.


    Abraço
    Frank and Hall's Stuff

    ResponderEliminar
  3. Gostaria só de dizer que antes de ir ver este filme não estava à espera de algo genial e cada vez mais acreditava nisso, quando via que o filme era proclamado como "fantástico" pelas massas.

    Este filme para mim não tem criatividade alguma! A não ser, como é claro, a tecnologia 3D que realmente está fantástica e que deixa muitos filmes, de agora e possivelmente do futuro, também em 3D, muito para trás neste aspecto.
    A história não tem qualquer criatividade, pois é cliché e aqui não há argumentos que valham. É um autêntico filme "Pocahontas alienígena". Os aliens, não são "aliens", isto é, são quase humanos com uma cara parecida a de um gato e o seu comportamento e costumes, fazem lembrar certas tribos nativas do planeta Terra. Raios até o típico casamento arranjado entre os "gajo" mais forte da tribo e a menina toda gira do chefe, estava neste filme... Nem mesmo a fauna e flora conseguiram ser originais: árvores "terrestres" gigantes, salgueiros luminosos, dobermanns e cavalos sem olhos, Pterossauros "domesticados", rinocerontes com um chifre peculiar... I could go on and on...
    Os actores não são geniais, bem como as suas personagens, pois são cliché. Mas concordo que souberam representar bem esse cliché.

    Para mim este é um filme para agradar visualmente, ou seja, é um filme que na superfície está fantástico, mas se começarmos a cavar, isto é, se pensarmos no filme em si, não encontramos nada de fantástico.

    ResponderEliminar
  4. basicamente, a história da pocahontas com aliens, realmente acho que este filme deixa muito a desejar em termos de originalidade e não agarrou muito o meu interesse, apesar de reconhecer mérito a nível técnico, james cameron está sempre na vanguarda nesse aspecto. cumprimentos

    http://onarradorsubjectivo.blogspot.com/

    ResponderEliminar