terça-feira, 21 de agosto de 2012

Dark Shadows (2012)

Redenção de Tim Burton pós-Alice? Talvez.

O regresso de Tim Burton era esperado. Desde Sweeney Todd que não vejo um bom filme de Burton. O realizador oferece-nos Dark Shadows, e é um género que Burton conhece tão bem: uma comédia colorida em tons de negro. Desta vez, existem humanos, vampiros e feiticeiras que se relacionam numa pequena cidade americana dos anos 70; quando vi as primeiras movie stills e o trailer a curiosidade preencheu-me, e, sendo fã do realizador, e especialmente da parceria Burton-Depp, tinha mesmo de ver o filme.
O filme conta-nos a história de Barnabas Collings (Johnny Depp) que nos finais do séc. XVIII, era um rico, atraente e jovem aristocrata, que estava habituado a ter tudo o que queria. Nessa altura,conhece uma rapariga chamada Angelique (Eva Green), mas Barnabas rejeita o seu amor. Devastada, ela revela ser uma feiticeira negra, e transforma-o num vampiro e enterra Barnabas vivo. Passam-se 200 anos e o vampiro é libertado do túmulo: agora nos anos 70 do séc XX, conhece os seus descendentes Collins e tem de lidar novamente com Angelique que continua a ter um sentimento obsessivo pelo vampiro.

À primeira vista, a premissa do filme é engraçada onde impera a fantasia. A história parece apelativa, sombria, elegante e forte, contudo a sua concretização não foi a melhor, tornando-se bastante desinteressante e apressada. O argumento chega mesmo a perder toda a consistência no final do filme. Temos um terceiro acto pobre, que roça a mediocridade e quase deita tudo a perder.É um verdadeiro deslize lamentável, apesar de conseguir ver a poesia na coisa. O filme também é consideravelmente grandito, com quase duas horas, mas considero que o ritmo do filme é consistente e não cansa o espectador.

Sim, Tim Burton não tem aqui o seu melhor trabalho, mas é um facto que o realizador recuperou a sua dignidade pós-Alice, mas existem as falhas já referidas na concretização do argumento. E existem mesmo alguns planos de câmara que não são os melhores. Contudo, Burton ganha pelo seu estilo sombrio característico, com alguns momentos bastante bonitos (o do coração partido, por exemplo). Tal como em muitos filmes do realizador, os elementos-chave são a direcção artística e musical: compositor Danny Elfman cria o ambiente musical da película, sendo sempre a cereja no topo do bolo. Outro aspecto positivo é a caracterização de algumas personagens, outras estão meio exageradas (parecendo uma fraca família Addams), e os excelentes cenários. Temos aqui um habitual festival psicadélico de cores, convergindo com o estilo sombrio, arrojado e negro de Burton.

O melhor da longa-metragem? O elenco. A película conta com Johnny Depp, Eva Green, Michelle Pfeiffer, Chloe Moretz, Helena Bonham Carter, Jackie Earle Haley, Gulliver McGrath, Jonny Lee Miller,
Bella Heathcote e ainda Christopher Lee e Alice Cooper. Todas as personagens são interessantes e
muito divertidas, que proporcionam momentos hilariantes. Johnny Depp está absolutamente fantástico no papel de
vampiro sensual, implacável e misterioso; contudo, destaco igualmente Eva Green como Angelique Bouchard, que nos oferece uma performance arrebatadora. Os restantes actores não sobressaem, excepto talvez a fantástica Helena Bonham Carter. Esta aproveita todos os segundos do seu tempo de antena, revelando ser das personagens secundárias, aquela com maior profundidade.

Em suma, não é definitivamente o melhor de Burton, sendo uma obra menor relativamente ao que estamos habituados. Eu gostei do filme, mas a desilusão foi inevitável. Ficamos com a sensação de que poderia ser diferente ou que poderia haver mais. Assim, poderá desiludir alguns e deliciar outros. Ganhando pela dinâmica e interacção de cor e escuridão, e a performance de Johnny Depp, peca por diversos problemas, mais pela inconsistência da narrativa. É ver para tirarem as vossas conclusões.


EXAME

Realização: 6/10
Actores: 8/10
Argumento/Enredo: 5/10
Duração/Conteúdo: 6/10
Banda sonora: 8/10
Transmissão da ideia principal do filme para o espectador: 7/10

Média Global: 6.7/10

Crítica feita por Joana Queiroz

Informação

Título original: Dark Shadows
Título em português: Sombras da Escuridão
Ano: 2012
Realização: Tim Burton
Actores: Johnny Depp, Michelle Pfeiffer, Helena Bonham Carter, Eva Green, Jackie Earle Haley e Christopher Lee

Trailer:



VER TAMBÉM:

Edward Scissorhands (1990) , por Joana Queiroz
Sweeney Todd (2007) , por Sara Queiroz
Alice in Wonderland (2010) , por Sara Queiroz

2 comentários:

  1. Bom saber que ele pelo menos conseguiu recuperar a sua dignidade. Quero muito ver :)

    ResponderEliminar
  2. É mesmo daquele tipo de filmes que divide o público. Quando vir decerto que tirará as suas conclusões. Não hesite em deixar um comentário! Obrigada pela visita.

    ResponderEliminar