quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

A Tale of Two Sisters (2003)

"Every family has its dark secrets"

“A Tale of Two Sisters” (Janghwa, Hongryeon) é um filme de terror sul-coreano de 2003 realizado por Kim Ji-Wun e protagonizado por Su-jeong Lim e Geun-yeong Mun, nos papeís das duas irmãs que o título refere. Sou grande apreciadora do cinema asiático, especialmente das obras de Takashi Shimizu, Hideo Nakata e Takashi Miike. Sim, são maioritariamente realizadores de filmes de terror japoneses, mas what can I say? Sou mesmo grande fã do género. Aproveito para explicar o porquê: o cinema japonês aborda o terror de maneira completamente diferente, usualmente focando temáticas verdadeiramente únicas em que há uma vertente implícita do terror, o chamado terror psicológico, que na minha opinião atribui muito mais credibilidade aos filmes. Claro que agora faço a analogia ao cinema de terror coreano, isto porque aborda quase sempre os mesmos temas e aspectos que o cinema japonês, sendo muito o mesmo estilo.
Permitam-me desde já adiantar que, A Tale of Two Sisters, é uma obra verdadeiramente única que se destaca dentro dos filmes do género, apresentando-se como um brilhante thriller psicológico em que a realização é sublime. Desde o argumento super intrigante, a uma fotografia esplêndida, e a um elenco satisfatório, todos os aspectos deste filme foram "orquestrados" de uma maneira lindíssima.

O filme gira em torno de duas irmãs que regressam de uma instituição mental e são recebidas pelo pai e pela madrasta, esta última que revela ser uma mulher imensamente cruel, pois "tortura" constantemente a irmã mais nova. Só que todos ali estão envoltos num mistério, e acontecimentos perturbadores e sobrenaturais começam a acontecer que irão provocar um verdadeiro horror naquela casa. Mas muitas perguntas precisam de resposta: porquê o ódio da madrasta? Quem atormenta a casa? Qual é o segredo negro que envolve aquela família?
O argumento tem muito que se lhe diga, a sua profundidade e complexidade permitem a constante manipulação do espectador, pois deparamos-nos muitas vezes com imensas perguntas sem resposta e puzzles enigmáticos, mas isso, na minha opinião, é o que mantém o interesse do filme, pois somos obrigados a puxar pela cabeça para decifrar a história. Sem dúvida que o realizador fez um excelente trabalho na criação de uma atmosfera gélida e tensa durante o filme, pois posso dizer-vos que os sustos são recorrentes, e não são propriamente provenientes de impacto sonoro ou aquele terror directo. Há uma construcção gradual de uma tensa atmosfera verdadeiramente gritante e o medo aumenta proporcionalmente, mas é um enredo que é quase paradoxal, pois por um lado maravilha e aterroriza, mas por outro pode confundir. Mais uma vez é daquele tipo de filmes que poderá confundir depois de uma primeira visualização, que poderá requerer uma segunda. Podemos considerar isso como outro ponto positivo, é daqueles filmes em que a subjectividade é elevada, sendo susceptível a algumas interpretações. No entanto, não posso deixar de dizer que considero algumas cenas no filme desnecessárias (especialmente depois de vermos o filme é que nos apercebemos disso, cheguei mesmo a pensar que algumas cenas eram ridículas), e o filme poderia ser bem mais curto. Penso que a extensão do filme não se justifica, e se fosse mais curto, ficaria perfeito, especialmente por também ser um pouco slow-paced.

As personagens são, de facto, inesquecíveis e contam com interpretações muito boas mesmo, de arrepiar. Não sei se sabem, mas este filme conta com um remake americano que estreou em 2009, o "The Uninvited". Nunca vi o filme, mas confesso que estou com receio de vê-lo. É inevitável a existência daquela pré-ideia de que os remakes são sempre piores, e ainda por cima sei que as críticas não foram muito positivas... Mesmo assim acho que vou dar uma oportunidade ao filme. Mas para quem nunca viu nenhum dos dois, é que nem hesitem! Vejam primeiramente o Tale of Two Sisters, nada melhor que o original, e garanto-vos que passarão umas boas duas horas.
Recomendo, principalmente para quem é fã do género, no entanto, também penso que é um filme que poderá agradar a mais gente, pois existe um equilíbrio entre o drama e o terror.

EXAME

Realização: 9/10
Actores: 8/10
Argumento/Enredo: 7/10
Duração/Conteúdo: 7/10
Transmissão da ideia principal do filme para o espectador: 7/10

Média Global: 7.4/10

Crítica feita por Sara Queiroz

Informação

Título em português: A História de Duas Irmãs
Título em Inglês: A Tale of Two Sisters
Título Original: Janghwa, Hongryeon
Ano: 2003
Realização: Kim Ji-un
Actores: Im Su-jeong, Yeom Jeong-a, Kim Kap-su, Mun Geun-yeong, Pak Mi-hyeon, Wu Gi-hung, Lee Seung-bi, Lee Dae-eon

Trailer do filme:


5 comentários:

  1. "The Uninvited" é tão ridículo e mal feito que dá vontade de chorar de raiva. Ainda mais se gostou de "A Tale of Two Sisters".

    Mas, assista. É bom para poder comparar como dois filmes que têm praticamente a mesma premissa podem ser tão diferentes. E sempre aprendemos ao ver os erros dos outros.

    http://alexandremaki.blogspot.com/2010/12/critica-uninvited-2009.html

    ResponderEliminar
  2. Obrigada pela visita e comentário Alexandre (:
    Sim, concordo que é melhor ver o filme para se poder proceder a comparações. Já ouvi dizer que está, de facto, bastante ridículo, até estou com medo de ver.

    ResponderEliminar
  3. Boa tarde, estou buscando novos colaboradores para meu site (thehorrorpedia.com) e se for de seu interesse participar do retorno dele deixe um comment la com seu msn, obrigado!

    ResponderEliminar
  4. que filmeco chato.
    Mas chato mesmo.

    Bem meia boca sem sentido.
    Filme pra matido a entendido mostrar que é cult.

    Mas o pessoal que gosta de posar de cult vai elogiar.
    Só com muito RED BULL e GUARAMIL para ficar acordado

    O UNINVITED é muito superior em termos de imagens e narrativa.

    ResponderEliminar