terça-feira, 8 de março de 2011

The Descent (2005)


"Face Your Deepest Fear."

The Descent, escrito e dirigido por Neil Marshall, apresenta-se aparentemente como mais um filme de terror facilmente esquecível. Dada a franca decadência do filmes de terror actualmente, é normal duvidarmos da qualidade dos que vão aparecendo. Felizmente, as aparências iludem, e este filme tornou-se dos melhores filmes de terror britânicos, senão mesmo do género em termos globais, da década de 2000.

Um ano após um terrível acidente onde o seu marido e filha morrem, Sarah (Shauna MacDonald) e mais cinco amigas reencontram-se para a sua aventura anual nas montanhas remotas dos Apalaches. Quando o grupo decide explorar umas grutas, deparam-se com um cenário pouco animador: não só uma rocha bloqueia o único local que as poderia conduzir de volta à superfície, como também verificam que não estão sozinhas. Rapidamente se inicia uma luta pela sobrevivência contra um horror inexplicável...

Estamos perante uma premissa simples, mas que resulta na perfeição, muito devido ao excelente trabalho do realizador na execução da mesma. Neil Marshall é fantástico, não só pela realização soberba e sublime, em que aproveita muito bem os planos de câmara e a iluminação no intuito de criar um ambiente absolutamente tenso e claustrofóbico, como também nos dá uma óptima construção das personagens, o que é sempre muito importante. Na verdade, o mérito do filme assenta muito neste elemento, visto que não se preocupa simplesmente em ser um festival de sustos. É uma história sólida com um argumento bem escrito e personagens bem construídas, com as quais nos podemos identificar. Penso que o enredo só peca por não nos dar uma explicação muito concreta em relação às figuras estranhas que se encontram nas grutas. Mas mais uma vez dou ênfase ao ambiente claustrofóbico que experienciamos durante o filme. O realizador foi tremendamente bem sucedido nesse aspecto, pois durante os 90 minutos de filme, a sensação de sufoco é quase que inevitável. Como facilmente nos colocamos no papel das personagens, não se surpreendam se derem por vocês a suster a respiração durante algumas cenas, é que chega a ser incómodo! Na minha opinião, o principal elemento que contribui para o sucesso do filme é o facto da realização ser energética, não perdendo tempo com rodeios.


Em relação às interpretações, não tenho absolutamente nada de negativo a apontar. Todas as actrizes interpretam com competência os seus papeís, e penso que o facto de quase todas serem relativamente pouco conhecidas atribui ainda uma maior dose de realismo ao filme. A actriz que se destaca na minha opinião é Natalie Mendoza, que interpreta Juno. Muito boa mesmo!

Sem dúvida que é um filme acima da média que recomendo vivamente. É capaz de ser ligeiramente pesado para algumas pessoas, na medida em que a quantidade de gore presente no filme é considerável, ou seja, secalhar não é tão recomendável a pessoas susceptíveis. Óbvio que será mais apelativo para os fãs do género. Posso dizer que fiquei verdadeiramente surpreendida com o filme, bastante original e interessante.

EXAME

Realização: 9/10
Actores: 8/10
Argumento/Enredo: 7/10
Duração/Conteúdo: 8/10
Transmissão da principal ideia do filme para o espectador: 7.5/10

Média global: 7.9/10

Crítica feita por Sara Queiroz

Informação

Título em português: A Descida
Título original: The Descent
Ano: 2005
Realização: Neil Marshall
Actores: Shauna MacDonald, MyAnna Buring, Craig Conway, Natalie Jackson Mendoza

Trailer do filme:

6 comentários:

  1. Putz Que fera esse blog.
    Se puder,visita e segue ai?
    http://hiphopactivistface.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Este filme também me surpreendeu, Sarah. O trailer e todo o material publicitário realmente faziam-no parecer apenas mais um filme de horror. Mas depois de ouvir falar muito bem resolvi conferir e gostei bastante. Só que, ao contrário de você, achei que as personagens poderiam ter sido mais desenvolvidas. :D

    Mas o final que você viu é a versão norte-americana (cortada) ou a "Unrated"? Porque há uma certa diferença.

    The Descent Unrated Ending:
    http://www.youtube.com/watch?v=_jf_-vwIrsQ

    Não assisti ao segundo (The Descent: Part 2) porque falaram que está ruim demais e porque estraga totalmente o final (Unrated) do primeiro.

    ResponderEliminar
  3. É de facto um dos grandes filmes de terror dos últimos anos, juntamente com "Wolf Creek".

    ResponderEliminar
  4. Thanks pelos comentários!

    @ativista: Obrigada por visitares o blog!

    @Homem Que Sabia Demasiado: Wolf Creek também está qualquer coisa! Mesmo assim, ainda preferi este. Mas ambos estão óptimos.

    @Alexandre: Felizmente vi a versão Unrated, acho que tem um final muito mais digno e original! Também não vi o segundo, mas hei de conferir, só naquela de ver se está assim tão mau como dizem.

    ResponderEliminar
  5. Aconselho a ver ! Foi realmente uma surpresa, estava mesmo à espera de ser um filme mau.

    ResponderEliminar