quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

The Mist (2007)

"Fear Changes Everything."

As expect
ativas em torno deste filme eram, confesso, elevadíssimas. Antes de assistir a The Mist, relembrei-me de que se tratava de uma realização de Frank Darabont, que realizou "The Shawshank Redemption", um filme excepcional. Assim, apesar dos géneros dos filmes diferirem bastante (The Mist trata-se de um filme de terror/ficção científica enquanto que The Shawshank Redemption é um drama), e eu ter perfeita noção disso, tinha a esperança de que Darabont transmitisse a sua genialidade para este filme também. E claro está, sendo um filme adaptado de uma obra de Stephen King, ainda estava mais ansiosa para o ver. Nem todos os filmes baseados em livros de Stephen King me agradaram (como por exemplo, a Janela Secreta), mas mesmo assim, cada vez que sai um, tenho mesmo que ver. The Mist, acabou por se traduzir num filme agradável, com as suas falhas, mas com um fim genial.

Uma terrível tempestade assombrou a cidade, que deixou para trás uma densa neblina. O que os moradores ainda não sabem, é que nessa misteriosa neblina, encontram-se monstros desconhecidos. Este filme conta-nos a história de David que, na manhã seguinte á tempestade, tem a necessidade de se deslocar ao supermercado à procura de mantimentos, sendo acompanhado pelo filho Billy e pelo seu vizinho Brent. No entanto, quando a misteriosa neblina se instala na cidade, eles e muitos outros ficam presos no supermercado, e o terror manifesta-se quando vão descobrindo o que realmente está fora do supermercado, escondido no nevoeiro. Um factor que considero bastante interessante em relação a este filme é a preocupação que se teve de, em vez de se focarem no nevoeiro, como ele apareceu, e o porquê, a história encontra o seu foco na maneira como as pessoas co-existem, na própria natureza humana, na capacidade das pessoas de viverem em sociedade, e como tudo isso se desmorona quando o medo se instala, quando as pessoas não sabem o que fazer. O grande dilema neste filme para a personagem principal é, ou encarar os monstros lá fora, ou os "monstros humanos" que agem de maneira irracional devido ao medo. Seria uma situação em que as pessoas deviam encontrar maneira de se unir, mas este filme transmite de maneira fantástica a realidade, que é a irracionalidade das pessoas, quando estão sujeitas a situações desconhecidas.

Thomas Jane assume bastante bem a liderança no filme, enquanto actor. É bastante credível, e pessoalmente é um actor que considero muito bom. Quem fez um papelão absolutamente de louvar foi a Marcia Gay Harden.. Nunca, durante um cinema, me apeteceu tanto andar à estalada e agarrar a mulher pelos cabelos, só pelos nervos! E não foi só comigo, a audiência toda, na sessão a que assisti, estava simplesmen
te em pulgas com esta personagem. Que senhora, fez um papel fenomenal, e está mesmo de parabéns. Conseguiu mesmo que nós todos a odiássemos!

Como falhas no filme temos a excessiva duração de algumas cenas que em nada contribuem para o desenvolvimento da história e alguns diálogos desnecessários. Se Darabont pretendia aqu
i a construção gradual de um ambiente assustador, não precisava de ter exagerado. No entanto, somos compensados com o final. Final este que, pode ser adorado por uns, mas verdadeiramente odiado por outros. Caso da minha irmã que literalmente ia nos espancando a todos (ok, estou a exagerar um bocadinho). Mas continuou com a sua azia o resto da noite! Há quem considere este final como dos finais mais chocantes! E eu sou obrigada a concordar. Aqui Darabont seguiu um rumo diferente, pois no livro o final é diferente; mas óbvio que Darabont teve que pedir a aprovação de King para colocar o seu final no filme. Digamos que, se King concordou, é porque tem a sua pitadela de mórbido.

Em suma, é um filme bom, que recomendo verem! Decerto que se são fãs de King, e de filmes deste género, vão passar um excelente tempo e vão amar este filme. Qualquer um pode se surpreender com este filme.


EXAME

Realização:
8/10
Actores: 9/10
Argumento/Enredo: 7/10
Banda Sonora: 8/10
Duração/Conteúdo: 6/10
Transmissão da principal ideia do filme para o espectador: 7/10

Média Global: 7.5/10

Crítica Feita por Sara Queiroz


Informação

Título em português: The Mist - Nevoeiro Misterioso
Título original: The Mist
Ano: 2007
Realização: Frank Darabont
Argumento: Stephen King
Actores: Thomas Jane, Marcia Gay Harden, Laurie Holden, Andre Braugher

Trailer do filme :

2 comentários:

  1. Esta análise é um pouco parecida com a do Skeleton Key... se bem que acho que se houvesse mais umas 2 horas para desenvolver a história do filme... se teria algo mais agradável de se ver!
    E a atmosfera até que ficou agradável! Com um final agradavel mas com desenvolvimento final fraco!


    Leva um Não Suficiente +... (9/20)

    ResponderEliminar
  2. Não concordo, acho o melhor filme de Horror dos anos 2000!

    ResponderEliminar