domingo, 10 de outubro de 2010

Eat Pray Love (2010)

"It won't last forever. Nothing does."

"Eat Pray Love" é uma adaptação de um livro com o mesmo título. Nunca tive a oportunidade de lê-lo, mas tive curiosidade em ir ver o filme. Antes de ter visto o filme já sabia que não estava a ser particularmente bem recebido pelas críticas, estando mesmo a dividir os espectadores por todo o mundo. Mesmo assim, não fui vê-lo com a ideia pré concebida de que me fosse deparar com um mau filme. Isto porque em primeiro lugar, conheço já bastante bem a Julia Roberts e os papéis que ela faz, e sei que é impossível associarmos Julia Roberts a algo mau. Não dá, ela consegue arranjar sempre maneira de estar absolutamente fantástica em todos os filmes que faz, através da maneira como agarra a personagem e a interpreta. Em "Eat Pray Love", a situação mantém-se. Julia Roberts está no seu melhor, irradia luminosidade, dando-nos uma performance bastante segura e madura. Ela consegue sempre fazer com que nós nos indentifiquemos com a personagem, o que é óptimo, significa que o actor está a fazer um excelente trabalho. No entanto, nem tudo são rosas pois a fantástica performance de Julia Roberts não salva o filme de falhas estruturais que o afectam e o impedem de estar verdadeiramente bom. Não é que seja mau (mais uma vez repito que isso é impossível quando é a Miss Roberts no papel principal), mas poderia estar bastante superior se certas arestas fossem limadas.

Julia Roberts interpreta Liz Gilbert, uma escritora casada que supostamente está feliz e estável na sua vida. No entanto, Liz vai-se aperceber que está perdida e bastante infeliz no seu casamento, precisando desesperadamente de uma mudança. Após um divórcio doloroso, Liz resolve deixar tudo para trás e arrisca embarcar numa viagem durante 1 ano, para "se encontrar" novamente. A primeira paragem é em Itália, onde Liz descobre o prazer de comer. Em seguida parte para Índia, deparando-se com o poder da meditação, e por fim vai para Bali onde irá encontrar o amor. O argumento parece bonitinho e engraçado, mas a verdade é que é dolorosamente aborrecido pois não segue um caminho claro, e a excessiva duração assassina-o. Para mim, em geral, a premissa do filme é fraca, mas os actores conseguem dar um toque bastante positivo ao filme, creio que todos fizeram o seu papel bastante bem. Gostei especialmente
das cenas em Itália, foram as mais engraçadas (ou secalhar foram as que prestei mais atenção, isto porque estar quase três horas a olhar para o ecrã gigante dos cinemax do Beloura é complicado).

Não nos esqueçamos que o realizador de "Eat Pray Love" é o criador das séries "Nip Tuck" e "Glee", portanto posso adiantar que já era grande fã dos projectos de Ryan Murphy. No entanto, fico com a sensação que Murphy "perde-se" na excessiva
duração do filme, falhando na concretização de algumas cenas. Digamos que nem sempre se apresentam de uma maneira estrutural e coesa não sendo díficil perdermos o fio á meada. É perceptível a intenção de Murphy, de procurar que os espectadores estabelecessem uma ligação forte com a personagem principal, aliás, a mensagem do filme é clara: a mulher em busca da sua identidade, é algo que muita gente se poderá identificar. O certo é que, para concretizar isso, penso que não era necessário um filme excessivamente grande dotado de algumas cenas enfadonhas e irreais. Dei por mim a prestar mais atenção à excelente fotografia do que aos diálogos em si. Ou seja, cedo uma pessoa se desinteressa pela "busca" de Liz Gilbert. Porque para além do mais, nem é assim tão fácil indentificar-se com esta personagem em particular. Posso até dizer que me irrita, isto porque os seus dramas nem são assim tão dramáticos.

Não obstante isto tudo, "Eat Pray Love" cumpre minimamente os seus objectivos, e não deixa de ser um filme inspirador e engraçado de se ver. Mas é necessário estar-se incrivelmente bem disposto e gostar muito da Julia Roberts para se apreciar o filme. Senão, a sensação de se querer o dinheiro e o tempo de volta será inevitável.

EXAME

Realização: 6/10
Actores: 8/10
Argumento/Enredo: 5/10
Duração/Conteúdo: 5/10
Fotografia: 8/10
Transmissão da principal ideia do filme para o espectador: 6/10

Média Global: 6.3/10

Crítica feita por Sara Queiroz

Informação

Título em português: Comer Orar Amar
Título original: Eat Pray Love
Ano: 2010
Realização: Ryan Murphy
Actores: Julia Roberts, Javier Bardem, Viola Davis, Billy Crudup

Trailer do filme:


1 comentário:

  1. Muito bem, gostei bastante do que vi do vosso blog, que francamente desconhecia ;)

    Batemos igual em bastantes pontos acerca do EAT PRAY LOVE mas de facto tu foste bem mais simpática com as personagens secundárias que eu. De qualquer forma, identificámos as mesmas falhas do filme.

    Também já estão na nossa blogroll :) Espero seguir-vos com atenção no futuro!


    Abraço,

    Jorge Rodrigues
    Dial P For Popcorn

    ResponderEliminar