segunda-feira, 29 de outubro de 2012

The Twilight Saga - Eclipse (2010)


A eclipsada narrativa teve mesmo de esperar por um amanhecer.


Se gosto da saga? Sim, não pertenço à maioria dos haters por aí. Mas isso não significa que sou uma fã histérica e que não consegue detectar as falhas nesta saga. E Eclipse consegue ter bastantes, sendo que constitui o filme que menos gostei até agora, o mais fraco e que desilude bastante.
A história continua onde New Moon findou. Acaba por ser uma extensão do capítulo anterior, mas ainda mais dissecado. É sabido que o o conflito central está no coração de Bella, e na divisão entre Edward e Jacob. E é nesse (ridículo) triângulo amoroso que elaboro o meu diagnóstico. Considero que o romance entre Bella e Edward já por si é profundo o suficiente e já carrega os conflitos para a história progredir. Nesse sentido, Crespúsculo funcionou melhor que New Moon e este Eclipse, porque se cingiu ao que realmente interessava, ao invés de estar com rodeios e conflitos secundários desnecessários. As fãs ávidas de Jacob devem estar com os nervos em franja ao lerem o que digo. Posso ser suspeita, pois não gosto minimamente da personagem, mas tenho um argumento sólido, e não “mas o Edward é mais bonito”. Creio que a relação entre Bella e Edward merece o seu protagonismo pois foi o que sempre definiu o poder genuíno da saga. Foi por essa relação que me interessei pelo filme. Não quero saber minimamente do lobito.

Infelizmente, mesmo com um exército recheado de vampiros e lobisomens a lutar no final, este pequeno aumento de acção parece não compensar os diálogos que duram uma vida inteira. Se com New Moon já achei que haviam partes demasiado longas (jesus, como senti falta de Pattinson), isso repete-se em Eclipse, e com uma dose ainda maior do peito de Taylor Lautner, close-up da maquilhagem de Robert Pattinson e das sobrancelhas que não páram da Kristen (ao menos deixou o cabelo em paz neste filme, não daria muito jeito mexer numa peruca). Claro que a dose extra das duas primeiras coisas que referi vão apelar ao público feminino, mas acabam por fazer nada à progressão da história.
O arco central gira-se em torno das três personagens principais: Bella (Kristen Stewart), Edward (Robert Pattinson) e Jacob (Taylor Lautner). O actor Robert Pattinson tem vindo a mostrar que realmente é um  bom actor fora do universo Twilight, mas verdade seja dita - por mais química que ele e Kristen tenham (e é isso que me faz querer ver os filmes) as performances ficaram aquém neste terceiro capítulo. Taylor Lautner consegue ser melhor, mas de uma maneira geral é mesmo no elenco secundário que está o ganho: deviam usá-los mais e deixarem-se de tanto diálogo que não interessa muito. O comic relief está no sempre perfeito Billy Burke, que interpreta o pai de Bella.

O realizador David Slade até que nos presenteou com uma película bem filmada e com óptimas sequências de acção, mas acabou por prometer muito e dar pouco ou mesmo nada. Não vemos aqui um David Slade genuíno. Se em New Moon a narrativa progredia de uma maneira muito lenta, em Eclipse é tudo muito rápido. É mesmo no diálogo e performance dos três principais que tudo se perde. Comparativamente com os capítulos anteriores, creio que Eclipse atingiu mesmo o fundo.
Parece que este filme teve mesmo de  esperar o amanhecer para algo melhor e mais cativante, pois este Eclipse acabou por ter uma eclipsada narrativa ao não ser consistente a mostrar a difícil escolha que o coração de Bella terá de tomar,ainda que explora o rídiculo triângulo amoroso Edward - Bella – Jacob melhor do que em New Moon. Agradará os fãs da saga, como sempre, mas não terá grande impacto nos restantes cinéfilos.


EXAME

Realização: 5/10
Actores: 4/10
Argumento/Enredo: 3/10
Duração/Conteúdo: 5/10
Efeitos/Fotografia: 8/10
Transmissão da ideia principal do filme para o espectador: 5/10

Média Global: 5/10

Crítica feita por Joana Queiroz


Informação

Título em português : A Saga Twilight : Eclipse
Título Original: The Twilight saga: Eclipse
Ano: 2010
Realização: Chris Weitz
Actores: Kristen Stewart, Taylor Lautner, Robert Pattison , Billy Burke

Trailer:





VER TAMBÉM:

Twilight (2008) , por Sarah Queiroz
Photobucket

5 comentários:

  1. descobri seu blogue por acaso e que supresa legal. vou passar a seguir!

    "a eclipsada narrativa teve mesmo de esperar por um amanhecer"

    nem consigo descrever a genialidade dessa frase, que bom mesmo.

    mas nem o amanhecer conseguiu compensar por completo essa lixeira. para ver se a parte 2 consegue ser bom como tou esperando.

    boa critica, adorei.

    Thais

    ResponderEliminar
  2. Odeio críticas que começam a dizer que gosta da saga e depois dá um 5/10. Um pouco incongruente, não?

    ResponderEliminar
  3. @ Thais: Obrigada pela sua visita e comentário. Também estou a aguardar a parte 2 com alguma expectativa.

    @ Tatiana Fernandes: deve ser fã da saga e eu compreendo a sua "raiva". Contudo, creio que não se aplica a este caso. Eu disse que gostava da saga em si, não do filme. Portanto o facto de eu dizer que gosto da saga não vai modificar de maneira alguma a avaliação individual do filme. Se tivesse tido o trabalho de ler a crítica inteira, teria lido que The Twilight Saga: Eclipse é o filme que menos gostei da saga. Considero até um 5/10 bastante mediano. Existem críticas mais severas. Obrigada pelo seu comentário.

    ResponderEliminar
  4. O Mal da Saga que já está eclipsada na origem. A Stephenie Meyer percebe tanto de escrita de romances, como o comum dos mortais percebe de ciência aeroespacial.
    Ela diz que é um romance feminista para miúdas, mas depois coloca a Bella como uma coitadinha, que não pode respirar sequer sem a ajuda do Edward ou do Jason.
    E se já foi um enlatado na origem, claro que chega estragado com prazo de validade expirado ao cinema.
    É certo que o projecto bem falhado de actriz que é a Kristen Stewart também ajuda muito, mas podia ter bons actores que de nada adiantava.

    ResponderEliminar
  5. É verdade Netshark, Stephanie Meyer não é a melhor autora do mundo, definitivamente. Mas os livros em si constituem uma melhor experiência do que o filme, porque sempre temos as nossas cabecinhas para imaginar algo melhor. Realmente a figura da Bella não é um bom role model, dado que ela é mesmo a coitadinha e que não vive sem o Edward, chegando a querer a dar a sua vida por ele. Reflecte mesmo uma dependência quase doentia, e isso é errado transmitir.
    Jacob, eheh :P

    Kristen Stewart não é versátil, mas é certo que já a vi melhor em outros papéis. Mesmo assim, não evolui muito.

    Obrigada pelo comentário!

    ResponderEliminar