domingo, 6 de junho de 2010

A Nightmare on Elm Street (2010)

"1, 2, Freddy is coming for you...!".

Freddy Krueger é indiscutivelmente das personagens mais icónicas de sempre. "A Nightmare on Elm Street", dirigido por Wes Craven e contando com a estreia de Johnny Depp enquanto actor, estreou em 1984 e arrebatou enormes críticas favoráveis e iniciou um fenómeno de culto instantâneo que ainda hoje se sente. Não se admire que tenha sido essa a razão pela qual o filme foi escolhido para se fazer um remake. Era algo inevitável. Nunca percebo porque é que acham que fazer um remake de um filme que já é absolutamente brilhante, poderá ser positivo, isto porque ser melhor do que o original é extremamente difícil. Claro está que poderá haver as devidas excepções. Mas defendo sempre que os filme intocáveis, intocáveis devem permanecer. Foi com esta ideia pré-concebida que fui ver o filme ao cinema, ou seja, apreensiva, mas com a esperança miudinha de me poder deparar com uma excepção de remake bem sucedido.
Isto porque sou fã incondicional de filmes de terror e não gosto nada de me desiludir com filmes (apesar de ultimamente ter sido uma constante, visto que é muito complicado conseguir ver um excelente filme de terror hoje em dia)

"A Nightmare on Elm Street" versão de 2010, apesar de apresentar pequenas diferenças no que toca ao argumento (no original Freddy era um assassino de crianças, nesta versão fizeram de Freddy um pedófilo, e no filme não há indicação nenhuma de que ele tenha assassinado alguma criança antes de ter sido morto pelos pais, o que de facto muda um bocado a essência da personagem pois é uma diferença bastante evidente e crucial), pretende fazer um completo remake do filme original, assim, conta-nos a história de um grupo de adolescentes que são aterrorizados nos seus sonhos pelo "assassino" Freddy Krueger. Esse grupo não percebe a razão do assombramento, portanto terão que descobri-lo antes que seja tarde demais.
Samuel Bayer realizou imensos videoclipes, como por exemplo "Green Day - Holiday". Acho que o conselho que se poderá dar a este realizador é que volte para esse mundo, visto que é muito mais bem sucedido aí. Na sua estreia no mundo do cinema, propôs-nos personagens de muito pouco interesse com actores muito mal escolhidos, com um argumento pobrezinho e mal contado. Mal contado porque o desenvolvimento das personagens está muito mal conseguido visto que o mínimo build up que há, é logo rapidamente acabado. Sim, porque morrem logo. O factor surpresa é inegável (!). E o final deste filme, devo acrescentar, é muito pouco surpreendente. Se a ideia era fazer um grande twist no final, tenho duas palavras a dizer sobre isso: Que insucesso. O filme peca um bocado pela proporção extensão/falta de acção, às tantas que já me encontrava ansiosa para que eles morressem logo.
Fiquei com a sensação de que faltou alguma coisa, talvez alguma estrutura, algum seguimento. E contem muita incoerência, devo dizer. Havia cenas rápidas demais, e outras horríveis de lentas que eram. Mas devo dizer que, ver no cinema é de facto outra experiência, que é capaz de tornar este filme minimamente interessante, pois apanha-se de facto alguns sustos (houve um que foi assustador o suficiente para me fazer saltar da cadeira), e partilhar momentos desses com o restante público é super engraçado, especialmente quando se vê um grupo de raparigas à nossa frente aos berros, e ter uma tia e um pai a matarem-me os braços. (Os comentários constantes do meu pai "NÃO ADORMEÇAAAS" são fantásticos. Vive os filmes como ninguém!)

No que toca aos actores, devo dizer que fiquei completamente estupefacta com a interpretação de Jackie Earle Haley (Freddy Krueger). Creio que o fez de uma maneira esplêndida, e absolutamente perturbadora, adicionando um toque de sarcasmo e ironia que tornaram a sua prestação brilhante, e consagrando-o como o perfeito Freddy. Mas visto que é impossível apenas um actor carregar o filme às costas, especialmente quando os restantes actores são um bocado maus, não há ponta que se lhe pegue. Tive bastante pena que não tivesse aparecido mais no filme. Gostei bastante da caracterização de Freddy, acho que contribuiu com um certo realismo, parecendo mais com uma vítima de queimaduras. Um dos pontos positivos do filme é mesmo esse: os efeitos especiais/visuais que o filme tem são bastante bons, quer seja na caracterização de Freddy, quer seja no mundo dos sonhos que Freddy nos propõe. São ambientes até bastante assustadores e claustrofóbicos.
Achei Rooney Mara bastante má a desempenhar Nancy, e visto ser das personagens principais, é um aspecto bastante negativo. Não sei se é alguma coisa a ver com a personagem, já que na versão original a actriz que desempenhava Nancy também era horrível. Só sei que nas duas, algo chamado "credibilidade", não é algo que facilmente se encontrava.
E os actores que faziam dos pais das personagens... Talking about boring! Extremamente aborrecidos. No original, eram personagens que complementavam a história, neste não passam de personagens completamente entediantes.


Em suma, foi um filme engraçado de ser ver no cinema, mas mais devido á companhia do que propriamente ao filme em si, que peca em diversos pontos, e não tem nada a ver com o original em termos de brilhantismo. Mas se têm um grande grupo de amigos, vão ver ao cinema, que não é assim dinheiro muito mal gasto. Agora, se são muito exigentes e se já viram o filme original, a desilusão será inevitável.



EXAME

Realização
: 6/10
Actores: 6/10
Argumento/Enredo: 6/10
Duração/Conteúdo: 6/10
Efeitos/Fotografia: 8/10
Transmissão da ideia principal do filme para o espectador: 6/10

Média Global: 6.3/10

Crítica feita por Sara Queiroz

Informação

Título em português: Pesadelo em Elm Street
Título Original: A Nightmare on Elm Street
Realização: Samuel Bayer
Ano: 2010
Actores: Jackie Earle Haley, Rooney Mara, Kyle Gallner

Trailer do filme:


3 comentários:

  1. Páh... resumindo e oncluindo...
    Detestei este filme, é mesmo daqueles que o dinheiro foi mal empregue!

    By the Way, queremos o actor original do Freedy de volta!!!

    ResponderEliminar
  2. Sou fan e vi todos os filmes da saga, mas este devo esperar por um torrent de jeito...

    ResponderEliminar
  3. Olá Sara,

    Este ainda não assistimos, mas o faremos. Porém, como citou no início já vimos e analisamos e em breve postaremos em nosso blog na seção '1001 Filmes Para Ver Antes De Morrer'.

    Parabéns pela iniciativa e retorno, é sempre muito bom ter crítica de filmes para nos auxiliar nas nossas.

    Convido a visitar nosso blog 'http://oteatrodavida.blogspot.com' será muito bem vinda. E aproveito para comunica-la que colocamos seu blog no nosso blogroll.

    Abraços,

    Jonathan Pereira

    ResponderEliminar